Ferramenta de Pesquisa

 

Por 9 votos a 7 sete, relatório da CPI foi rejeitado em plenário

 

Na Sessão Legislativa desta terça-feira (12), foi lida a última parte do relatório da CPI dos controladores de velocidade (pardais). Após o término da leitura, feita pelo vereador Duda Keller, secretário da Mesa Diretora, o relatório foi colocado em discussão pelo presidente Edison Cordeiro.

 

O vereador Ibaru Rodrigues, relator da CPI, fez a defesa do relatório, onde apontou supostas irregularidades nas multas aplicadas pelos controladores de velocidade instalados na cidade, que não teriam os laudos técnicos necessários para que pudessem aplicar multas. Ibaru em seu relatório pedia o cancelamento e a devolução dos valores pagos das multas efetuadas pelos controladores de velocidade nos últimos 5 anos, assim como o cancelamento dos pontos aplicados nas carteiras de habilitação desses motoristas junto ao Departamento Nacional de Trânsito.

 

Após a defesa do relatório feita pelo vereador Ibaru, os vereadores da base de sustentação da prefeitura e da oposição, se revezaram em defender suas posições em relação ao relatório.

 

Votação

 

Após a discussão, o presidente Edison Cordeiro fez votação nominal sobre o relatório, sendo que por 9 votos dos vereadores da base do governo, contra 7 sete votos dos vereadores da oposição, foi decidido pelo arquivamento do relatório da CPI.

 

Votaram a favor do relatório e a ampliação das investigações:

 

Jacqueline Ritter – Cidadania

Marco Barbosa – PP

Rubens Otávio – PSL

Duda Keller – Cidadania

Ibaru Rodrigues – Republicanos

Nelson Martini – PTB

Alcides Gattini – PTB

 

Votaram contra o relatório:

 

Felisberto Xavier – PSD

Manoel D’Ávila – PV

Fernando Medeiros - PDT

Paulinho da Farmácia – PDT

Brinaldo Mesquita – MDB

Joaquim Fortunato – PSB

Jussara Caçapava - PSB

Cristian Wasem – MDB

Deoclécio Mello – Solidariedade

 

O presidente Edison Cordeiro (Republicanos) só votaria em caso de desempate, mas em tribuna defendeu a aprovação do relatório.